terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Agora É Guerra


Tanto a indústria do entretenimento como usuários apresentam suas armas, e não é bonito de se ver. Pagando custos cada vez mais exorbitantes para produzir um filme ou divulgar uma canção e ver o seu produto sendo livremente copiado em sites pelo mundo afora, diversos empresários americanos forçaram seus lobistas a apresentar uma proposta de lei para acabar com a pirataria impune. A famosa SOPA (Stop Online Piracy Act). O que parecia justo teve um grande erro: pesaram a mão na hora da escrita e a nova lei se aprovada poderia colocar todo o mundo na cadeia.
Empresas, agora da internet, protestaram e a lei foi postergada. Mas não houve vitória, um dia após o anúncio do adiamento, Hollywood mostrou sua força. O FBI fechou o site Megaupload sob a acusação de quebra de direitos autorais. E lá se foram milhões de arquivos com cópias de filmes e músicas, mas também fotografias e vídeos caseiros. Antes que se abrisse o champagne, o site do FBI foi derrubado por ativistas e agora vivemos uma autêntica queda de braço entre os dois lados. Quem está certo? Ninguém. Os produtores querem usar a internet como meio de divulgação, mas não compreendem que quando se disponibiliza algo nela a cópia é quase imediata. Os usuários precisam entender que copiar sem autorização é crime. A solução? Preços reduzidos ao mínimo: centavos para o usuário podem significar milhões para quem produz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário