terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Las Vegas


Mais uma feira de produtos eletrônicos para o consumidor (CES) em Las Vegas veio e se foi, o que significa que é hora de analisar o que aconteceu por lá. Todo ano, milhares de empresas participantes, grandes e pequenas, trazem seus produtos para o espetáculo na esperança de conseguir atrair alguma atenção, tanto da mídia como de possíveis compradores. Este ano, os número bateram todos os recordes. O evento foi gigantesco, mas o tamanho não é garantia de sucesso para os participantes. O CES, na verdade, é uma grande aposta, onde os criadores de tecnologia lançam os dados. As vezes ganham, muitas vezes perdem tudo.
Quem se fortaleceu, ao contrário da expectativa, foi a Nokia. Dada como acabada por alguns, a empresa finlandesa, pertencente a Microsoft, apresentou seus novos aparelhos celulares e eles agradaram quem teve a chance de vê-los. Falando em Microsoft, esta apresentou sua atualização de sistema operacional para celulares, o Mango (ou em bom português, a fruta manga) onde se nota uma clara tendência para unificar a tela dos computadores com tablets. Indo um pouco contra a correnteza, a Intel trouxe a público sua linha de notebooks ultra-finos e super-caros. Será que alguém vai deixar de comprar um tablet, muito mais prático de usar, para adquirir um notebook? E indo além:  será que alguém conseguirá um dia fazer algo melhor que o iPad? Talvez, mas só ano que vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário