domingo, 18 de março de 2012

Sem Fio Com Grana


Parece enredo de filme ruim de ficção científica, desses que passam no SyFy. Uma empresa querendo promover um evento, utilizou moradores de rua como pontos ambulantes de conexão wireless. Vestindo uma camiseta com instruções para a conexão, a pessoa interessada em ser uma antena portátil recebeu a instrução de circular pelo centro de eventos, palco de um festival de música e artes. Segundo a agência de publicidade autora da genial ideia, com o apoio inclusive da associação local de moradores de rua, a cada conexão o voluntário recebia uma boa quantia: dois dólares.
Teve gente que não achou a iniciativa uma coisa bonita de se ver, entre eles os próprios participantes do evento, lembrando que na camiseta estava escrito “Sou um ponto de acesso”, ou seja, reduzindo pessoas a meros objetos. Podemos usar este episódio como ponto de partida para várias discussões, todas elas exigindo um certo grau de atenção. Pessoas utilizando equipamentos eletrônicos junto ao corpo sem um estudo aprofundado dos males que tal hábito pode acarretar. Ou até se a reação contrária do público participante foi contra o uso anti-ético de pessoas ou seria uma sensação de desconforto por ter que perambular entre gente não muito bem vestida que normalmente fica escondida em becos escuros? Qualquer que seja a verdade escondida neste fato, fica uma certeza: pagando bem, o ser humano faz de tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário