terça-feira, 22 de maio de 2012

Parece Mas Não É


Um jornalista de São Paulo realizou uma experiência curiosa e, até certo ponto, amedrontadora. Durante seis meses, sem o conhecimento dos editores do jornal onde ele trabalha, e sem que nenhum dos seus leitores habituais percebesse, ele utilizou um aplicativo que gera texto automaticamente para sua coluna. Este software, através do uso de algumas palavras chave, pesquisa por textos na internet que tenham alguma relação com as palavras escolhidas, monta um linha de discurso preliminar, corta as redundâncias e entrega prontinho uma nova redação sobre o assunto que você desejar. Gerou muita controvérsia naturalmente, porém o mais inquietante foi o fato de ninguém ter conseguido descobrir que as colunas, durante meio ano, foram escritas por um computador.
Tive uma professora de redação no tempo da escola, que nos ensinava que a tarefa de compor um texto e escrever seguia a máxima do inventor Thomas A. Edison: 1% de inspiração e 99% de transpiração. Ou seja, valeria mais o trabalho duro do que ouvir a musa inspiradora. Como ela ficaria surpresa em saber que hoje em dia, a transpiração pode ser quase eliminada! Quero pensar que o software não seja um milagre da tecnologia, e sim que nós, humanos, estejamos um tanto quanto preguiçosos para ler e escrever, e assim nos contentamos com pouco. Em tempo: esta coluna nunca foi gerada automaticamente. Pelo menos por enquanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário